Hospital Israelita Albert Einstein

Entrada Bloco A1 – 4º andar – Consultório 402
Rua Rugero Fasano, sem nº. Morumbi
CEP 05651-901 – São Paulo/SP

Hospital Sirio Libanês

Rua Barata Ribeiro, n° 490
Conj 33 – Bela Vista
CEP 01308-000 – São Paulo/SP

Para marcar consulta, ligue para (11) 9 9191 9158O atendimento é de 2ª a 6ª feira na parte da tarde.

Desafios

Um dos grandes desafios que os médicos enfrentam no tratamento da hipertensão é a adesão por parte dos pacientes. Para se ter uma idéia, 40% dos pacientes abandonam o tratamento. E isso não se deve à falta de informação, pois uma pesquisa feita com funcionários do Hospital das Clínicas, em São Paulo, revelou que 60% dos médicos que têm a doença não se submetem ao tratamento.

O desafio da adesão ao tratamento

Por isso, essa tem sido a principal preocupação do Dr. Decio Mion em seu consultório, ele instituiu um sistema para reduzir ao máximo a desistência – o velho e bom “pegar no pé”. O retorno do paciente depende muito de sua condição física, mas o acompanhamento e a preocupação constantes do médico têm sido fundamentais para manter os pacientes “na linha”. Entre uma consulta e outra, o paciente recebe telefonemas para contar as novidades e ser lembrado da próxima consulta.
Outro ponto incentivado pelo Dr. Decio Mion é o “faça você mesmo”, ou seja, o próprio paciente mede sua pressão em casa e envia os resultados para o médico. Com isso, a avaliação é freqüente e a medicação pode ser ajustada de acordo com a necessidade. “O aparelho é simples e de fácil manuseio. O próprio paciente pode medir sua pressão e se auto-vigiar”, explica o médico.
Como cada caso é um caso, o tratamento da hipertensão só é eficaz quando atinge cada paciente de uma maneira individualizada. Cada pessoa tem de ser conquistada pelo tratamento de acordo com suas próprias características. Portanto, é importante que as consultas tenham duração suficiente para o paciente conversar sobre vários aspectos de sua vida.

O tratamento proposto pelo Dr. Decio Mion tem como objetivo evitar ao máximo o uso de medicamentos. Sua intenção é fazer com que a qualidade de vida se encarregue de reduzir os problemas causados pela hipertensão. Por isso, aderir ao tratamento significa muito mais do que se lembrar dos horários de tomar o remédio. Significa estar pronto para enfrentar uma vida nova, com alimentação adequada e atividade física na medida certa.

Em geral, é justamente pelos exercícios que começa o tratamento. Isso faz com que a pessoa se sinta melhor, porque perdeu peso, porque dorme melhor ou pela simples sensação de prazer. Seja por beleza, inteligência ou o bem-estar, o desafio do médico é saber como atingir o paciente. É por isso que a questão fundamental feita pelo Dr. Decio Mion aos seus pacientes é: “que tipo de velhice você quer ter?”.

Pense nisso! A maneira que você escolhe para viver hoje determina seu futuro.