Blog

Aspirina para o coração: o uso diário previne doenças cardiovasculares?

By 19 de maio de 2022 No Comments

Há uma ideia comum de que aspirina para o coração pode ser bom – mas isso é um mito!

 

O uso de aspirina na prevenção primária de doenças cardiovasculares tem sido muito questionado. Inicialmente, é importante lembrar que prevenção primária é a que se destina a prevenir doenças, ou seja, usar aspirina em quem não tem doença cardiovascular, mas tem fatores de risco que favorecem o aparecimento desta doença, tais como: tabagismo, sedentarismo, obesidade, hipertensão ou níveis elevados de colesterol.

 

Veja também: Conheça a Dash: uma dieta para hipertensos

 

A prevenção secundária é realizada em pessoas que já tem doença cardiovascular, como os pacientes que já tiveram AVC, infarto, colocação de um stent de artéria coronária ou cirurgia de revascularização do miocárdio, com o objetivo de evitar piora ou outras complicações da doença.

 

Um aspecto que precisa ser considerado na recomendação de aspirina para prevenção primária é que o uso diário de aspirina pode ocasionar problemas como sangramento do trato gastrointestinal, sangramento intracraniano e acidente vascular cerebral hemorrágico. O risco desses eventos adversos é maior em adultos com mais de 60 anos.

 

Desta forma, é preciso consultar um especialista e não tomar aspirina para o coração ou por outros motivos por conta própria.

 

As recomendações no uso da aspirina para o coração

Nesta semana, o US Preventive Services Task Force, atualizando recomendações prévias, concluiu que o uso de aspirina na prevenção primária de adultos de 40 a 59 anos que tenham risco de 10% ou mais de DCV em 10 anos tem pequeno benefício, devendo sua indicação ser individualizada, considerando especialmente o risco de sangramento. Após os 60 anos, a aspirina não tem benefício na prevenção primária de eventos cardiovasculares, sendo recomendado que não seja prescrita.

 

Em outras palavras, o uso de aspirina para prevenção de doenças cardiovasculares está longe de ser uma prática universal e consolidada. Por isso, antes de se automedicar, pense nos riscos da prática e não brinque com a sua saúde – consulte um especialista!

 

Há diversos mitos que podem estar atrapalhando a sua saúde e você nem sabe. Por isso, me acompanhe nas redes sociais – publico posts semanalmente sobre hipertensão, doenças renais e recomendações para a qualidade de vida.

Decio Mion

About Decio Mion