Blog

Alongamento é melhor do que caminhada para redução de pressão arterial, aponta estudo

By 28 de janeiro de 2021 No Comments

O alongamento pode ser melhor do que a caminhada para a redução da pressão arterial em pessoas com pressão normal ou hipertensão no estágio I, de acordo com um estudo publicado no Human Kinetics Journal.

 

Vamos entender como os pesquisadores chegaram a essa conclusão?

 

Alongamento dos vasos sanguíneos

 

Sabemos que a hipertensão é o principal fator de risco para doença cardiovascular e renal crônica. Além disso, estima-se que ela seja responsável pelo maior número de mortes evitáveis nos Estados Unidos. Há evidências empíricas claras, e eu já comentei muito por aqui, de que o aumento da atividade física pode reduzir a pressão arterial em pessoas com pressão normal (<140/90 mm Hg) ou alta.

 

Entretanto, estudos recentes indicam que o alongamento pode reduzir a rigidez arterial, melhorar o fluxo sanguíneo e aumentar a ativação do sistema nervoso parassimpático, fazendo com que haja redução da pressão arterial.

 

Quando os músculos são alongados, os vasos sanguíneos também são e isso pode gerar mudanças estruturais ou liberar metabólitos vasodilatadores, acarretando redução de rigidez arterial, resistência ao fluxo sanguíneo e pressão arterial. Sendo assim, essa é uma nova opção para aquelas pessoas que precisam evitar ou reduzir a pressão arterial alta.

 

Comparação e comprovação do estudo

 

O estudo comparou programas de exercícios de caminhada e alongamento em pessoas com pressão arterial moderadamente elevada. Uma metanálise recente de programas de alongamento indica redução semelhante na pressão arterial sistólica (ou seja, -3,9 mm Hg), mas uma redução potencialmente maior na pressão arterial diastólica (ou seja, -2,7 mm Hg) em comparação com metanálises recentes de programas de caminhada (redução na pressão arterial sistólica de -3,1 a -4,1 mm Hg e redução na pressão arterial diastólica de -1,5 a -1,8 mm Hg).

 

A única pesquisa a comparar um programa de alongamento com caminhada (em gestantes sedentárias) descobriu que o alongamento foi superior para reduzir a pressão arterial (sistólica de −4 mm Hg e pressão arterial diastólica de −1 mm Hg) em comparação com a caminhada (pressão arterial sistólica de +5 mm Hg e diastólica de +4 mm Hg). Foi analisada também a frequência alimentar de cada um dos participantes nos dois meses antecedentes aos resultados.

 

Com isso, os pesquisadores formularam a hipótese de que exercícios de alongamento seriam mais benéficos do que exercícios de caminhada para reduzir a pressão arterial.

 

E você, já se alongou hoje?

Decio Mion

About Decio Mion