Monthly Archives: julho 2004

Obesidade X Risco Vascular

By | Entrevistas | No Comments

Adotar um estilo de vida saudável desde a infância é a maneira mais prática e o melhor custo-benefício para a prevenção das doenças cardiovasculares na idade adulta, afirma o coordenador de uma pesquisa norte-americana publicada abril deste ano na “Circulation”.

O estudo indica que as artérias de crianças obesas agem como artérias de indivíduos fumantes de meia-idade, no que se refere ao risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral na idade adulta. Esse efeito maléfico, no entanto, pode ser revertido por meio de dieta alimentar e exercícios físicos regulares, concluiu a pesquisa.

Um dos co-autores do estudo, Kam S. Woo, docente de cardiologia da Universidade de Hong Kong, China, se diz surpreso pelo fato de as crianças avaliadas terem desenvolvido anormalidades cardiovasculares tão precocemente, mas que estas poderiam ser rapidamente revertidas apenas com simples mudanças de estilo de vida.

Vasodilatação
O estudo envolveu 54 meninos e 28 meninas, com 9 anos de idade. Crianças com IMC igual ou maior que 28 foram consideradas com sobrepeso, e de 54 em diante, consideradas obesas. O estudo não incluiu histórico de doença cardíaca precoce, mas as crianças já apresentavam sinais de aterosclerose precoce.

Por meio de ultrasom, os pesquisadores avaliaram a capacidade da artéria braquial, no braço, de expandir-se em resposta a um aumento do fluxo de sangue. Esta resposta é chamada dilatação dependente de endotélio. Uma menor reação da artéria, ou seja uma menor expansão, pode ser um sinal precoce, característico de aterosclerose e comprometimento vascular.

Os investigadores também utilizaram o ultrasom para medir a espessura de camadas internas na parede dos artérias carótidas, que fornecem sangue ao cérebro.

Segundo a pesquisa, apesar de as crianças ainda não haverem sequer entrado na puberdade, os resultados do teste vascular podem ser comparados aos de adultos de 45 anos, fumantes por 10 anos. “Quando comparadas a crianças sem sobrepeso, na idade adulta os indivíduos avaliados terão 3 a 5 vezes mais chances de ocorrência de ataque cardíaco ou acidente cerebral antes dos 65 anos”, comenta Dr Woo.

Dividindo as crianças em 2 grupos – dieta de 900 a 1200 calorias e mesma dieta mais exercícios de 75 minutos duas vezes por semana, os pesquisadores puderam verificar a importância dos exercícios para a redução dos fatores de risco.

Dieta e exercício foram associados a um maior benefício à função endotelial do que a dieta apenas. Ao final do estudo que durou pouco mais de um ano, as vinte e duas crianças que se mantiveram no programa de exercícios e dieta reduziram significantemente a espessura da camada das carótidas, assim como o nível de lipídeos e a porcentagem de gordura.

Dados do governo norte-americano revelam que 15% das crianças entre 6 e 11 anos têm sobrepeso ou obesidade. Quase metade delas não praticam exercícios fisicos.

Esses resultados ressaltam a importância da prática regular de atividade física para a prevenção de disfunção vascular associada à obesidade, em crianças.

Fonte: http://circ.ahajournals.org